Recomendado por Nat King

Nat King
O que a gente faz quando encontra uma história que nos mostra o que aconteceu no intervalo de tempo que nunca foi revelado? Senta no cantinho chorando e abraçado ao computador, porque é emoção demais u-u Não esperava encontrar uma fanfic tão boa baseada em alguma mitologia porque sempre pensei ser difícil conseguir passar para outra época uma história tão enraizada em seu contexto original. Se A Thousand Years conseguiu isso? COM LOUVOR, devo salientar. Poucos sabem - ou se sabem, se lembram - que Loki, depois de sua condenação por mais uma de suas brincadeiras (e essa um tanto perversa, até eu simpatizante do deus devo admitir) foi casado com Sigyn, ou como ela lhe foi fiel passando tantos anos cuidando do humilhante destino de seu marido, com paciência e, vamos admitir, amor. O intervalo dessa história não foi revelado à nós, meros mortais, mas a autora descobriu e fez o favor de nos revelar o tortuoso caminho de Loki em busca de Sigyn e, a isso, serei eternamente grata. Uma história que nem mesmo a antiga mitologia nórdica ou a franquia Marvel poderia criar, revelada com talento e qualidade, um trabalho incrível que merece leitura atenciosa para uma das melhores descobertas que fiz para encerrar 2014 com chave de ouro e começar 2015 com tapete vermelho. Recomendadíssimo!
(1) DISSE / (2) DISSER

(1) Verbo no passado -> Ex.: Ele disse que estava com fome.
(2) Verbo no futuro do subjuntivo, ou seja, NO FUTURO -> Ex.: Quando ele disser que me quer de volta, pensarei no caso dele.
A partir de agora, estou deserdando quem escrever “Ele disser que estava com fome”.

VAMOS FAZER UMA “VIAJEM”?

Saia desse capítulo que não te pertence! Jamais escreva “viajem” como uma aventura; escreva “VIAGEM” com “G”. Viajem só existe como verbo: “talvez eles viajem” ou "não viajem hoje". Assim, o verbo “viajar” sempre tem “J”: eu viajo, tu viajas, ele viaja...

Recomendado por Carol McGarrett

Carol McGarrett
Por que eu recomendo essa história? Primeiro : mitologia nórdica! Sim! Tem como não amar as histórias nórdicas e seus personagens tão peculiares? Segundo : fic da Puella, pronto não precisa de mais nada. Cada história que ela escreve, ela te joga no turbilhão, você torce, acompanha, xinga, ri e chora de emoção com os personagens. Bom, pelo menos é assim que eu me sinto! Terceiro: Loki! Sim sou verdadeiramente apaixonada por ele e seus truques, trapaças e humor sombrio! Portanto, juntando os três motivos temos uma fic maravilhosa que te prende do início ao fim do capítulo e te envolve de um jeito que parece que estamos dentro da história, vivendo cada aventura! Vale, e muito, a pena ler e acompanhar essa fic e todas as outras dessa autora!!